terça-feira, 24 de agosto de 2010

Construtora Marquise suspende patrocínio ao medalhista de bronze no Campeonato Sul-americano Master de 100 kms Colômbia 2009.

Oi Pangaré,
boa tarde!

Guardei as fotos no meu pc.
Escrevo para você com o objetivo de falar sobre um problema que temos: nossa assessoria de imprensa busca notícias que envolvem o nome da Marquise e um comentário que você fez em maio deste ano em carta ao Bp. Flávio Bezerra causou grande desconforto entre a diretoria. Ao final da sua carta, uma frase chamou atenção dos assessores de imprensa e eles nos repassaram:
"Fora isso, tenho hoje o apoio da Expresso Guanabara (passagem rodoviária de ida e volta para as competições) e da Construtora Marquise (R$ 1.000,00 por ano - que miséria!)"

O comentário de que o nosso patrocínio é uma "miséria" teve efeito completamente oposto ao que buscamos quando firmamos essa parceria.
A Marquise recebeu o comentário como ofensivo e a solicitação de meus superiores foi a de que o patrocínio fosse suspenso.

Sinto pela notícia, mas o seu comentário foi realmente muito mal visto dentro da empresa.

Atenciosamente,

Isabel Diniz
Marketing Corporativo

Holding - Grupo Marquise
(85) 4008 3425
www.marquise.com.br





Concordo com você plenamente, Isabel.
O vocábulo 'miséria' inquestionavelmente se traduz numa afronta tanto para o patrocinador quanto para o patrocinado.
É um processo dialético: ofende a quem pronuncia e ofende a quem ouve.
O Bp. Flávio Bezerra é mais um homem público que, por sua elevada formação espiritual, ao tomar contato com a minha realidade desportiva pouco inspiradora, se manifestou favorável a tentar estabelecer algum canal de articulação via Poder Público, o que, a rigor, não se traduziu em nenhuma eventual parceria até então.
Na verdade, todas as minhas publicações na internet recebem a tag da construtora e de todos os demais envolvidos na ação. Ou seja: eu é que direciono os objetos que serão a mim veiculados num determinado tipo de post.
Sendo assim, o que aconteceu foi apenas que a assessoria teve acesso a um material que eu publiquei com tag específica. Uma vez que os mecanismos de busca trabalham com o indicativo da tag do que se publica, não seria difícil acessar às minhas publicações.
Isso significa que as minhas publicações são claramente conectadas àqueles com quem eventualmente eu esteja trabalhando.
De qualquer forma, como os recibos que você me enviou em fevereiro não foram assinados, e já estamos em agosto, é fundamental que possa ser efetivado o pagamento do serviço já prestado, já que foram 14 eventos em quatro meses e, como você sabe, sem nenhum tostão até aqui em minhas mãos.
Só corri de graça pela empresa em razão da gratidão por uma parceria de mais de quatro anos, que, infelizmente, retrocedeu no decorrer dessa jornada. Por nenhuma outra empresa, eu correria ou corro de graça, afinal, ofereço uma inserção mídica baratíssima e de altíssima rentabilidade, já que, no Brasil, com mais de trinta anos de estrada, ainda de pé e dando frutos, no atletismo, nem sei se existem outros corredores.
Envia essa cópia de e-mail para o André Pontes, que é o responsável pelo início da caminhada. Não quero que ele fique magoado comigo, ainda que, para ele, em várias oportunidades - e para você também - eu relatara que a per capta de R$ 2,70/dia, para um atleta da minha magnitude e com a perspectiva de retorno de performance e de mídia que hoje estão vinculadas à minha pessoa, havemos de convir, era algo que não me edificava como merecia.
Concluindo, os recibos enviados em fevereiro estão comigo. Preciso só que você defina o mecanismo de repasse de tudo que já aconteceu em 2010, com a comprovada veiculação da logomarca da empresa.
Desejo que você não se fira com o ocorrido. Sabemos não terem sido poucas as tentativas de aproximação com a administração da empresa, buscando a reversão do quadro não muito alentador que vivenciávamos.
No mais, fica a certeza absoluta de que, entre 2006 e 2009, como parte dos nossos quatro anos de ação conjunta, com certeza, sem medo de errar, os R$ 5.100,00 em mim investidos retornaram multiplicadamente sob a agregação de valor à imagem da empresa tanto no que diz respeito aos resultados apresentados fora do Brasil quanto à vigorosa inserção na mídia escrita e televisiva local (sem que sequer um centavo da empresa precisasse, para tanto, ser definido, o que, todos sabemos, é uma prática que movimenta o cotidiano da imprensa - tudo isso ancorado a 30 anos de vida desportiva transparente e sem máculas).
No aguardo do seu retorno.

Um forte abraço.
Fernando Pangaré.
:OBS::: Caso necessário, faça chegar a quem de direito essa manifestação.





Postar um comentário

PANGA's SEND!