segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Vítima de mentiras.

Um evangélico lúcido e consciente, cônscio de seus direitos e deveres enquanto ser político, diante de sua criticidade adquirida enquanto educador e ultramaratonista, não pode se calar ante uma das maiores armas de satanás: a mentira.

Assim sendo, uma vez que vivemos um momento político único no País - ou permanecer avançando ou dar crédito ao atraso! -, o ultramaratonista Fernando Pangaré, primeiro corredor a dar a volta em Fortaleza correndo (falta ainda a homologação da Federação Cearense de Atletismo, entretanto a Rede Tv e o jornal O Povo cobriram o fato), resolve reproduzir a reportagem da página 12 da Folha Universal dessa semana (edição 967). 
Reitere-se! São duas opções! Apenas isso! Ou se mantem o avanço ou se retoma o atraso! 
E aí? De que lado um ultramaratonista cristão consciente, um professor de prefeitura e estado deve postar-se?

Escolhida como uma das mulheres mais influentes do mundo por importante revista norte-americana, Dilma é atacada por boatos que dizem que ela é a favor do aborto. Mas ela já disse: é contra.


Na semana em que foi incluída na lista das mulheres mais influentes do mundo pela revista “Forbes”, uma das mais importantes dos Estados Unidos, a candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, sentiu na pele o peso de tanta responsabilidade e prestígio.

Foi mais uma vez alvo de uma onda de ataques na forma de boatos espalhados pela internet que a acusavam de ser a favor do aborto, embora jamais tenha afirmado isso. Ao contrário. Na quinta-feira, dia 7, em Belo Horizonte (MG), a candidata foi clara ao afirmar mais uma vez que é contra o aborto.

“Eu sou contra o aborto porque o aborto é uma violência contra a mulher. Não acho que nenhuma mulher seja a favor do aborto”, disse. Mas ressaltou que “como presidente da República vai encarar o fato de que milhares de jovens desprotegidas adotem essas práticas porque estão abandonadas.”

A polêmica foi alimentada por textos publicados na internet e vídeos postados no “Youtube” – site de compartilhamento de vídeos. São manipulações grosseiras, agressivas e que induzem a interpretações equivocadas, segundo o comando da campanha petista.

Num encontro com lideranças religiosas no final do mês passado, Dilma já havia dito que é contra o aborto e que não defenderá um plebiscito sobre o tema.

A “TV Canção Nova”, que transmite programação da Igreja Católica, exibiu na manhã do dia 5 um sermão ao vivo em que o padre José Augusto pede que os católicos não votem em Dilma porque, segundo disse, ela seria a favor do aborto.

“Eu não posso me calar diante de um partido que está apoiando o aborto, e a Igreja (Católica) não aprova. Não votei e não votarei”, disse o padre no sermão, dizendo que havia recebido muitos e-mails com tal informação.

Depois de comprovada a farsa, a direção da Canção Nova divulgou nota pedindo “desculpas” por “qualquer excesso”.

Não é a primeira vez que Dilma Rousseff é alvo de boatos. Outra mensagem falsa que circula na internet diz que ela teria afirmado numa entrevista que “nessa eleição nem Cristo me tira essa vitória”.

A declaração teria sido feita, segundo os e-mails mentirosos, durante a inauguração de um comitê em Minas Gerais, em uma entrevista a um jornal local.


A mensagem não localiza o comitê e nem diz para qual “jornal local” ela teria falado. Não há qualquer registro da entrevista, seja em áudio ou vídeo.

Dilma jamais disse isso e o objetivo dos boatos é jogá-la contra os evangélicos, de acordo com a campanha petista.

A boataria tem sido tanta que a candidata criou em seu site oficial uma central para combater as calúnias.

Na página da candidata o espaço que combate a rede de boatos leva o nome de “Corrente do bem”.
Postar um comentário

PANGA's SEND!