sábado, 9 de outubro de 2010

Pangaré segue para Tutóia/MA.

O ultramaratonista Fernando Pangaré segue, amanhã à noite, para a cidade de Tutóia/MA a fim de concluir o treinamento que vem fazendo de olho na Maratona do Sol Poente, que acontecerá em Caucaia/CE no próximo dia 16.
A intenção do ultramaratonista - que, em julho, transformou-se no primeiro homem a dar a volta em Fortaleza correndo - é fazer dois treinos qualitativos nos Lençóis Maranhenses e retornar à capital cearense com o polimento necessário à sua quarta maratona em 2010 (fez São Paulo, Rio e Teresina, em maio, julho e agosto, respectivamente), que contará com a aferição da Confederação Brasileira de Atletismo, segundo divulgado no site do evento.
Sobre sua expectativa para mais uma maratona em 2010, 'Panga afirmou:
" Primeira maratona no Ceará numa tarde de sábado. Realmente, tudo é muito novo para mim. Tenho o intuito de correr na casa de 3'30, o que seria bastante razoável se tomarmos em conta que, em 2010, trago dezessete competições nas costas, fora o 'AROUND FORTALEZA' em julho ".
Para o carioca - que começou a correr em 1980, quando estudava na escola Berlim, no subúrbio carioca de Olaria -, o ano corrente tem sido atípico, tendo em vista não ter conseguido fazer sequer uma ultramaratona.
Chama também atenção não ter ele ainda feito nenhuma prova fora do País, o que, desde 2005, não acontecia (foram treze inserções fora do Brasil nos últimos cinco anos).
Apesar da comemoração de trinta anos de estrada - que lhe possibilitou, em julho, o 'giro cearense' - o carioca - que, no dia 25, completa 44 anos - vem tendo um ano bastante difícil, à medida que não conseguiu fechar, para a presente temporada, nenhum apoio que envolvesse dinheiro, o que lhe fez lamentar-se:
" É duro completar 30 anos de corrida sem poder fazer uma comemoração digna dessas três décadas de afrontas e acintes, em se tratando da inexistência de um maior suporte financeiro. Felizmente, a Prefeitura de Fortaleza, como minha empregadora, tem se mantido fiel a mim, assim como, a Expresso Guanabara, sem a qual, impossível seria rodar o Nordeste e entrar em provas pequenas uma vez impossibilitado de fazer ultramaratonas ".
Em agosto último, o carioca acusou outro golpe, advindo de uma velha parceira, que, além de suspender uma ação conjunta de mais de 4 anos, optou por negar-lhe o pagamento relativo ao período janeiro-agosto do citado patrocínio:
Pangaré, em agosto último, no Piauí, recebendo sua premiação na Maratona de Teresina, naquela que seria sua última competição pela Construtora Marquise, que, nove dias depois, anunciaria a suspensão do patrocínio com a eventual subtração sub-reptícia de todos os compromissos não pagos em 2010.
" Não entendi a covardia da Construtora Marquise, uma empresa rica, forte e poderosa com mais de trinta anos de mercado e que se diz preocupada em assegurar a excelência dos seus serviços. Não precisaria se sujar negando-se a pagar o que me deve, já que, entre janeiro e agosto, corri de graça por ela. Isso tem nome. Isso é calote. Esse foi o pagamento que recebi pelos meus quatro anos e cinco meses de retidão e transparência junto à empresa, levando seu nome  pelo Brasil e mundo afora. Não corro de graça por ninguém. Não coloco uma logomarca na minha camiseta sem que isso me gere alguma  remuneração. Só corri de graça pela Marquise nessa temporada porque acreditava na sua honestidade. Entrego a Deus. A ele, cabe a verdadeira Justiça. Não creio que a construtora vá prosperar muito com essa grana subtraída de mim de modo sub-reptício " - declarou o professor do CEJA Professor Milton Cunha, em Messejana. 

Pangaré em abril de 2006, na cidade de Stein/Holanda, em sua estréia pela Construtora Marquise: recebeu R$ 700,00 como patrocínio para essa competição.



Postar um comentário

PANGA's SEND!