quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Paulo Preto?

O jornalista Luiz Carlos Azenha, por ser um profissional respeitado no jornalismo brasileiro, deve ser refletido nesse momento em que emite opiniões avivadas acerca da nossa atual realidade política.
O ultramaratonista Fernando Pangaré - ser político que é não poderia de fora dessa discussão se posicionar, afinal, todo e qualquer canal de televisão é uma concessão pública que deve por base nos informar e não, fazer com que deglutamos seus eventuais interesses.

O Jornal Nacional escondeu, mais uma vez, o Paulo Preto.
Nenhuma reportagem investigativa, nenhuma entrevista a respeito, absolutamente nada. Nem um segundinho sequer.
Presumo que o PT já sabia que seria assim, nesta campanha: Erenice, 1.435 manchetes e reportagens investigativas; Paulo Preto quem?
Porém, hoje me chamou a atenção a paginação do jornal.
O JN deu longa cobertura ao resgate dos mineiros, com todos os detalhes religiosos (crucifixos, orações, etc).
Break para a propaganda eleitoral.
Propaganda de José Serra com apelo “religioso”.
Propaganda de Dilma Rousseff.
Bloco policial.
Cobertura eleitoral, com José Serra falando em “união nacional”, à chilena.
Pesquisa com queda de Dilma e ascensão de Serra, comparando um Ibope de segundo turno hipotético com o Ibope de um segundo turno real.
Pano rápido.
É conferir para ver se existe nisso algum padrão kameliano.
Postar um comentário

PANGA's SEND!