quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Sim! Vejam que sorri!

Sim! Vejam que sorri! E o fiz de modo verdadeiro! Eu fui humilhado! E daí?! Não perdi, em momento algum, o foco!


O Marcílio Gomes foi o primeiro. No começo de 2006, quando eu estava de mala arrumada pra correr 24 h na Holanda (até gravei um Globo Esporte local no Estádio Castelão, antes do embarque, com o Alysson Oliveira), ele me deu uma senhora força. Força funcional. E força monetária! Pessoalmente, junto à Dra. Maria do Carmo Magalhães, no Paço Municipal, trouxe um patrocínio de R$ 1.400,00, que veio a se somar à parceria da Marquise (R$ 700,00) e da VARIG, que me dava desconto aéreo (eu fazia Fortaleza/Londres/Fortaleza por U$ 250,00). Por isso, o Renan Correa o citou na 'Tá na Área', revista do amigo Pepo Melo. Pra quem não sabe, quando fui assaltado à mão armada (o pilantra levou tênis, relógio, boné e anéis), na Praia do Futuro, em 2006, antes do embarque pra uma prova de 82 km em Santa Catarina, foi ele, Renan Correa, o responsável pela única cobertura televisiva. O Povo soltou uma pequena nota, com Rafael Luis Azevedo, e a Verdinha AM me entrevistou ao vivo, num sábado, com Carlos Augusto 'Amigão' (alguém tem notícia dele?), dando-me condição de conseguir R$ 500,00 do vice-presidente do Fortaleza (um advogado famoso em Fortaleza, Dr. João Quevedo), que telefonou ao vivo pra rádio, com pena de mim. Paulo Cezar Karam, ao meu lado, ficou felicíssimo, considerando que eu tinha achado um caminho bacana. Pra minha tristeza e do Paulo Cezar Karam, a parceria só aconteceu uma vez.
Ao Marcílio, sempre digo que a primeira vez a gente nunca esquece. Lembro como se hoje fosse. Ele foi ao Rogério Pinheiro, que estava a frente da SER II, hoje, a cargo do Ferruccio. Rogério tinha em sua equipe o Karlo Kardozo, que, além de me ajudar quando retornei da República Tcheca, em 2005, depois de correr 48 hs (peguei infecção respiratória devido à neve) me recebeu na sua equipe, na SCDH, entre 2015 e 2016, com aquiescência do Jaime Cavalcante, que já havia sido plus em 2002, quando ousou, estando a frente da SEDUC/CE, abrir o Erário Desportivo Estadual para que eu fizesse minha estreia em provas de 50 km, em Rio Grande/RS. Não obstante, no mês seguinte, oportunizou-me uma viagem rodoviária a Sergipe, onde encarei os 25 km de São Cristóvão a Aracaju.
Marcílio Gomes sabe que minha gratidão e consideração vão muito além de simples palavras. Onde estou, faço questão de publicizar su ação, que representou a correção de uma dívida histórica que existia comigo.
É claro que - citando o começo da caminhada - não poderia deixar de tocar no nome do primeiro secretário oficial de esporte, em 2008, que substituiu o Marcílio (tinha status de secretário, mas, era um coordenador, ligado à SDE, a cargo do Zé de Freitas Uchôa): Roberto Gomes, que esteve a frente da pasta até 2009 (quando fui bronze no Sul-americano Máster de 100 km, Colômbia), mantendo nossa parceria funcionando, passando o bastão pro Evaldo F. Lima, que fez questão de estar ao meu lado quando me transformei no primeiro homem a dar uma volta em Fortaleza correndo, em 2010, no meu aniversário de trinta anos de atletismo. Não bastasse isso, no ano seguinte, quando fui ao Uruguai correr 100 km (sétimo colocado geral: 11h53min), Evaldo F. Lima me estende a mão novamente. Denotativamente. E esse denotativo alcança também, naquela hora, Mello Pinho e Ramalho. Na sequência, Nildo Sobral, por pouco tempo, assume a SECEL, também me sendo solícito, passando o bastão ao Márcio Lopes, em cuja gestão de quatro meses, eu fiz aproximadamente sessenta eventos com a logomarca municipal.
Isso posto, cumpre saudar o secretário Ricardo Souza, o quarto titular da SECEL.
A cada um dos companheiros citados na postagem, de coração, eu gostaria de mandar um abraço virtual, já que o real não seria possível. Chegar até aqui não teria sido possível sem cada um desses homens públicos.
A foto retrata um passado de humilhação!
Nunca deixei de ser fiel ao atletismo!
Nenhuma humilhação atrapalhou minha relação com a ultramaratona!
Trevas dissipadas, subamos e possuamos! Eis a minha fé!
Deus me conduziu tanto na travessia do Mar Vermelho quanto na do deserto.
E que me venha a China, uma vez que Israel, em 2017, será off (ano sabático).
<>
#AIncrívelHistóriaDoHomemQueDeuAVoltaEmFortalezaCorrendo.
<>
#TáNoForno.
Postar um comentário

PANGA's SEND!